Bem-vindos a Sociedades dos Poetas

Um blog para gente de bom gosto, onde o conhecimento é algo a ser buscado - enquanto estiver vivo!

terça-feira, 1 de julho de 2014

Introdução da criança ao Mundo da Leitura, Escrita e Segunda Língua Universal (Inglês)



1.      Introdução

Existem duas visões básicas sobre a educação: A primeira diz que a educação é encarada como necessidade social durante certo período de tempo, para se ter em mente um pouco da capacidade e treinamento para o desempenho de determinado papel. A segunda diz que a educação é um processo que dura toda a vida, relacionada com a escola de uma forma paralela. Portanto, não é preciso fazer pesquisas e nem perguntar para várias pessoas para saber o quanto é grande a importância da escola na vida de qualquer pessoa. Por outro lado, é por todos reconhecido, que os estudos em geral são essenciais ao desenvolvimento humano, assim como também o são os estudos intermediários, tais como, palestras, vídeo conferências e cursos extra-curriculares.
Acreditando que a educação de uma criança, de um jovem e do adulto é um desafio constante, e que isto enfrenta a necessidade de readaptações constantes e a assimilação de novos instrumentos para interagir com seu tempo e seu meio. A escola pratica uma pedagogia, na qual a capacidade didática e o talento do educador aliados ao seu conhecimento técnico e maturidade profissional são os ingredientes fundamentais para que se estabeleça uma aliança de aprendizagem nesse ideário de ensino libertador e potencializados de um ser humano.
De acordo com o site do “Guia de bebê”[1], a pedagoga Kátia Ferreira Lima, pós-graduada em psicopedagogia, fala sobre o significado do princípio da alfabetização que engloba o domínio da leitura e da escrita. Ela enfatiza que esse domínio é na verdade a conclusão de um longo processo.
A pedagoga também fala sobre o processo de alfabetização que é bastante complexo. Por isso, é importante que se respeite o período preparatório que dará à criança o suporte necessário para que ela prossiga em seu aprendizado sem apresentar grandes problemas. Uma criança sem o preparo necessário pode apresentar durante a alfabetização dificuldades relacionadas à coordenação motora fina e à orientação espacial, não sabendo, por exemplo, segurar o lápis com firmeza, unir as letras enquanto escreve, ou como posicionar a escrita no papel. Pode ainda, ter problemas para identificar os fonemas e associá-los aos grafemas. Também é possível encontrar crianças que só sabem copiar textos, sendo que durante um ditado, não conseguem reproduzir as palavras ditas. Podemos afirmar que em caso de ensino preparatório deficiente ou ausente, poderão advir dificuldades de interpretação de texto, de compreensão, de raciocínio lógico, além de obstáculos de ordem emocional. Outras conseqüências oriundas deste tipo de deficiência escolar: complexos de inferioridade, insegurança, medo de situações novas, medo de repreensões, medo de errar, de não corresponder às expectativas dos pais, apatia, indiferença ou indisciplina e revolta, problemas de socialização, baixa auto-estima, e outros.
A pedagoga fala também sobre a importância da necessidade do educador estar sempre bem emocionalmente, ter segurança e autoconfiança, para poder enfrentar as dificuldades que os processos de alfabetização irão lhe impor.
É certo que as pré-escolas se preocupam somente com a alfabetização da criança, mas é muito importante que a entidade se preocupe primeiramente com o desenvolvimento do período preparatório, com a estimulação de todos os pré-requisitos que já descrevemos. A escola não deve “pular” as etapas do desenvolvimento, isso é extremamente prejudicial e trará conseqüências futuras para a criança, nas áreas pedagógica, emocional ou social.
Um dos aspectos que requer maior atenção por parte dos educadores é a dificuldade que a criança tem de se desenvolver e de se inter-relacionar com os seus pares quando chega à etapa da alfabetização. Para ser alfabetizada, uma criança precisa estar madura para iniciar esse processo, pois o mesmo apresenta novas etapas e desafios ainda desconhecidos para os alunos nessa fase.
Assim, Apresentou-se para mim o desafio de elaborar um projeto de atividade de ensino. Optei em elaborar um projeto de introdução da criança ao mundo da leitura e da escrita, na segunda língua universal.
Com base nos levantamentos realizados, considerando a necessidade e o interesse dos alunos e até da comunidade, optou-se montar um projeto focando a educação e os maiores desempenhos dos alunos na escola, assim como o potencial que se representa uma didática atual e próxima das atividades lúdicas dos alunos.
Projeto Integração – Introdução da criança ao mundo da leitura, na escrita e num segundo idioma. Implantada, assim, na biblioteca daquele bairro. Onde haverá salas que receberão crianças para tal fim, juntamente com profissionais qualificados.


2.    Valores, Missão, Objetivos e Meta

2.1  Valores

*      Respeito – Compromisso com os princípios da escola, professores, pais e alunos interessados.
*      Comprometimento – Seriedade e propósito.
*      Qualidade – Parceria entre a nossa equipe e a escola Oswaldo Aranha.
*      Ética e Responsabilidade Social – Prestação de serviços sem fins lucrativos.

2.2  Missão

*      Valorizar os alunos interessados e proporcionar o melhor resultado para o futuro de cada um.

2.3  Objetivo

*   Desenvolver de forma eficaz os seguintes projetos: leitura, redação e língua inglesa.

2.4  Meta

*      Proporcionar ao aluno melhor qualidade na leitura, na escrita e introdução à língua inglesa.



3.      Apresentação do Projeto

O objetivo central dos conteúdos veiculados nesta série corresponde à satisfação dos alunos disponibilizando informações que permitam a integração no mercado de trabalho. Pesquisando as maiores necessidades destes alunos procuramos um meios de ajudá-los na melhor forma possível.
As autoridades estão mais preocupadas com o ensino superior e esquecem-se da base de letramento que deve ser trabalhado no nível fundamental e médio.
Como futuros letrados queremos por meio deste projeto oferecer à esta classe, que hoje se encontra “abandonada”, a educação de base para que a sua preparação para o futuro seja eficaz.
Isso só faz aumentar a relevância da escolha de uma escola que tenha clareza desse desafio, que possa conjugar harmonicamente informação e desenvolvimento de habilidades e competência, reflexão teórica e produção, preparação para o exercício da cidadania e para a universidade, educação para o mundo do trabalho e principalmente para a realização pessoal e a atuação social solidária, em todas as suas múltiplas faces. Isso quer dizer que a grande maioria dos alunos que completam o colegial não sabem o que fazer no futuro e muitas vezes não se interessam em cursar a faculdade.

4.      Conceito

O Projeto Integração “Introdução da criança ao mundo da leitura, da escrita e de um segundo idioma universal”, tem por objetivo se preocupar com estas qualidades que são essenciais para se dimensionar no futuro. Queremos proporcionar ao aluno a melhor qualidade na leitura e o maior conhecimento possível na língua inglesa que é conhecida como uma língua universal.
O ensino fundamental definitivamente representa uma das fases mais importantes da educação formal.
Não podemos esquecer que a introdução é dada quando o aluno entra na escola e começa a aprender a estrutura da língua portuguesa e começa já a conviver com a segunda língua para que possa acompanhar a evolução do mundo globalizado.
O projeto está dividido em três disciplinas: leitura, redação e o inglês básico.


5.      Leitura

Os livros contribuem para o desenvolvimento da criatividade e da linguagem.
Com eles descobrirão novas formas de brincar, em que a sua imaginação é o elemento essencial.
Ler é uma atividade que além de proporcionar às crianças grandes momentos de distração e prazer, as enriquecerá como pessoas.
Os livros são encontrados de todas as formas, cores e tamanhos: grandes, minúsculos, de bolso, de cartão, de tela, de plástico, de papel reciclável. As formas diferentes com que são produzidas ajudam a atrair os leitores. Há livros para todas as idades: de contos para sonhar, de letras para aprender, com autocolantes, com desenhos para colorir, com ilustrações gigantes cheias de vida... Desde a sua humilde condição de clássicos até os mais vanguardistas. Um livro é para toda a vida, e com ele a criança descobrirá o incrível mundo da leitura.
Além disso, é nos primeiros anos de vida que as crianças adquirem os hábitos mais importantes. Por isso é fundamental desde o início contribuir para o seu gosto pela leitura. Um gesto tão simples como ler um conto, pode ser a ponte perfeita para despertar o interesse dos alunos e conseguir que esta paixão cresça com os anos.
Analisando a importância da leitura, serão apresentadas cinco idéias para implementação da leitura da forma mais interessante possível para que não cause o tédio.



5.1  O jogo das vozes

Qualquer conto, por pequeno que seja, pode transformar-se num jogo de vozes e ruídos. Os menores adoram as mudanças de voz e de tom: as vozes agudas, as graves, as que imitam as crianças, um bruxa, os sons da água, do vento, dos animais.
Desta forma aprendem a identificar as diferentes personagens: os bons, os maus, os mais novos e os mais velhinhos. O certo é que qualquer elemento criativo captará a sua atenção! Nota: Para crianças de 0 a 8 anos.


       5.2  Desenha a história

Apenas são necessários lápis de cor, cartolinas e um narrador. O jogo consiste em que as crianças representem as diferentes sequências do conto: o início, o clímax e o desenlace final. Podem fazer o número de desenhos que quiserem, o importante é deixar voar a sua criatividade.
Além disso, observando os seus desenhos podemos aprender imensas coisas: o que mais chamará a atenção será o maior desenho; o que menos lhe gostar será esquecido, ou figurará em ponto muito pequeno; os alunos ficarão encantados de terem as suas próprias ilustrações dos contos; para crianças de 3 a 8 anos; a partir dos 6 anos, podemos propor-lhes que escrevam pequenos textos junto dos desenhos.



      5.3   Fazendo teatro
É hora de abrir a arca das recordações: um chapéu, umas luvas, colares de plástico, cintos, ou um casaco. Qualquer roupa velha será o disfarce perfeito, um conjunto de maquiagem infantil para acrescentar bigodes, uma cicatriz ou umas bochechas rosadas. Agora representarão o seu conto favorito! Nota: para crianças de 5 a 8 anos. A partir dos 7 anos também podemos sugerir-lhes que escrevam um pequeno guia para adaptar a história do livro.



        5.4   O super detetive

Pretende-se, com este jogo, desenvolver à atenção das crianças, propondo-lhes que sejam “Super Detetives”. O jogo consiste em procurar pistas secretas:
Podem ser cores, palavras que comecem pela letra “A”, “B”, palavras no plural, no feminino, no masculino, palavras que se escrevem com a letra “H”, podemos estabelecer um limite de tempo ou de palavras, e no final pensar numa grande recompensa. Que tal a sua sobremesa favorita? É fantástico para a ortografia, o vocabulário e a linguagem!
Nota: Para crianças de 7 a 12 anos. Cada detetive deverá ter o seu próprio caderno de detetive e uma caneta para poder anotar todas as pistas. Se vária crianças participarem cada uma pode utilizar uma caneta de uma cor diferente.

5.5   Invente outro final

Seguro que existe algum livro com um final pouco divertido, assim o objetivo é o de inventar entre toda a família o desenlace perfeito. Cada participante contribui com a sua idéia, e entre toda a família decide-se que “pedaço da história” é a melhor. É uma forma de conversar sobre um livro: as personagens, o contexto, as diferentes situações, etc. O jogo pode complicar-se em função da idade dos participantes.
Nota: Para crianças com mais de 5 anos. Este jogo não tem idade, e seguro que existem centenas de finais para modificar.
Reflexão:
“A leitura de um bom livro é um diálogo emocionante em que o livro fala e a alma responde” (André Morais – ensaísta francês)





6.      Redação

A Redação tem como finalidade avaliar a capacidade do candidato de produzir texto escrito, considerando a organização do pensamento, a criatividade e o domínio do língua portuguesa. Qualquer redação, por mais bem elaborada que seja, terá zero se fugir ao tema proposto.
O aluno candidato deverá reconhecer a existência da tipologia variada que compõe sua realidade e os aspectos peculiares a cada modalidade. É claro que isso leva tempo para ser desenvolvido.
Ao passar do tempo dos estudos, os alunos já saberão identificar fatores de textualidade em diversos tipos de textos, com também de estabelecer relações lógicas.
Fatores de textualidade – Coesão e coerência é a parte fundamental para a redação. Nos períodos básicos, esta função é praticamente irreconhecível  para uma criança que não sabe a teoria.
Funções da linguagem.

Tipos textuais:
*      Narrativo,
*      Descritivo,
*      Expositivo-argumentativo,
*      Persuasivo,
*      Publicitário,
*      Informativo,
*      Resumo,
*      Resenha e
*      Carta.

Gramática – a análise gramatical verificará a capacidade do candidato de reconhecer que a língua se organiza em relações de equivalência (coordenação) e de dependência (subordinação) em níveis lexical, oracional e textual.
Classes de palavras:
Ortografia e acentuação gráfica.
Semanalmente vamos trabalhar com atividade que montaremos ao decorrer das aulas ministradas e conforme a deficiência de cada aluno. Essas atividades visam desenvolver habilidades, produção de textos e reflexão linguística dos alunos. Esta habilidade é adquirida a partir do momento em que o aluno começa a ler e a conhecer outros vocabulários e construções de frases diversas. Além da atividade, detalharemos os objetivos de cada proposta, apresentaremos uma grade de respostas, e alguns comentários quando for o caso.
Esperamos um comentário do professor ou orientador sobre a utilização dessas propostas em suas turmas, para que possamos melhorar cada vez mais as atividades. Precisamos saber o que deu certo e o que ainda pode ser melhorado.

7.      Inglês


O domínio de um ou mais idioma estrangeiro, sobretudo o inglês, é fundamental para a inserção em grande parte dos campos profissionais e para a circulação pela cultura deste mundo de fronteiras tênues.
A busca por um ensino mais eficiente levou-nos a elaborar um projeto que pudesse ajudar os alunos na leitura em inglês para o melhor desempenho em qualquer atividade que vier a exercer no futuro.
A ideia do ensino da língua inglesa é para ampliar os conhecimentos dos alunos, assim como apresentá-los a uma nova cultura.

           7.1              Programa Didático

Unidade/ Título
Tópico
Funções da linguagem
Estruturas
Vocabulário
Inter Disciplinaridade
PCN
1. HI!
Cumprimentos e apresentações
Cumprimentar e despedir-se; perguntar e responder o nome
My name’s Mary.
What’s your name?
Hi, Hello, Good morning, Good afternoon, Good bye, boy, girl
Arte/
Projeto:
Porta-retrato
Ética
2. MY FAMILY
Membros da família
Apresentar a família
This is my family/This is my mother/father/ sister/brother.
Mother, father, brother, sister, baby, family
Arte/ Matemática
Projeto: Álbum de fotografias
Ética
3. SCHOLL OBJECTS
Objetos escolares
Identificar objetos escolares

Contar
What’s this?
What is this?
A Pencil/
An eraser
School bag, book, pen, pencil, ruler, sharpener, eraser, pencil case,
Numbers: 1-6
Arte
Projeto:
Marcador de livros
Ética
4. FACES
Partes do rosto
Identificar partes do rosto
What’s this?
It’s a nose.
Head, ears, eyes, nose, mouth, chin
Arte
Projeto:
Germinação de semente
Meio Ambiente
5. FRUIT BASKET
Frutas e cores
Identificar frutas e cores
What color is it?
What color is the banana?

A/an
Apple, pear, banana, orange, lemon, , watermelon, pineapple, mango, papaya, green, red, pink, blue, yellow, orange
Ciências

Projeto:
Móbile de frutas
Saúde
6. PETS
Animais domésticos
Identificar animais de estimação
A white cat.
A black and white dog
Pet, cat, dog, bird, turtle, fish, black, white, gray, brown
Arte/
Ciências/
Estatística
Projeto:
Máscara de animais
Sáude/Meio Ambiente
7. HAPPY BIRTHDAY
Festa de aniversário
Perguntar e responder a idade/ Cumprimentar pelo aniversário/ Agradecer
How old are you?
I am... This is for you.
Thank you, Happy birthday.
Candle, cake, gift,card,ballons, friends

Numbers 7-10
Matemática/ Estatística

Projeto:
Quadro de idades
Ética
8. ABC
Alfabeto
Identificar o alfabeto em inglês/ Soletrar palavras
Spell your name.
What’s your name? My name is… My friend is:
A,b,c,d,e,f,g…
Linguagem

Projeto:
Dicionário
Ética

         8. Considerações Finais

Após concluída essa fase de planejamento, temos a firme convicção de que, uma vez implementado o projeto em pauta, obteremos uma série de benefícios para o nosso crescimento profissional de graduado em letras. Por outro lado, o desenvolvimento do que aqui foi apresentado gerará um resultado positivo na área da educação infantil, com reflexos diretos na escola e na comunidade envolvida.
A linha mestra deste trabalho foi desenvolvida em cima de métodos didáticos modernos os quais transcendem inclusive Piaget, motivo pelo qual é lícito esperar que o processo educativo irá promover um envolvimento dos alunos tanto em atividades regulares de aprendizagem escolar, como também contribuirá para sua formação afetiva, social e cidadã.

          9. Bibliografia e Fontes de Pesquisa

PARO, Vitor H. Por dentro da escola pública. São Paulo: Xamã, 1996, cap.1, pp. 29-62

PARO, Vitor H. Por dentro da escola pública. São Paulo: Xamã, 1996, cap.1, pp. 69-197

PROC – PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA. Disponível em: http://www.proec.ufpr.br/desenvolvimento/desenvolvimento.html

UNICAMP – CLIPING. Disponível em http://www.unicamp.br/unicamp/canal_aberto/clipping/maio2004/clipping040515_estado.html

IMAGINARIUM – Momentos com os nossos filhos. Disponível em: http://www.imaginarium.pt/vie/editorialreportaje.asp?aspidreportaje=50

JORNAL DE POESIAS E PROSA. Disponível em:
http://www.revista.agulha.com.br/poesia.html

GUIA DO BEBÊ – A importância da pré-escola. Disponível em:
http://www.guiadobebe.uol.com.br/bb5a6/a_importancia_da_preescola.html

BEENO AND FRIENDS. Disponível em:

http://wps.ablongman.com/br_beenofriends_benozatti_1/0.9749.1652136-.00.html


[1] Para que uma criança seja alfabetizada, é preciso que ela passe antes por uma série de etapas em seu desenvolvimento, tornando-se então preparada para a aquisição da leitura e da escrita. Essas etapas compõem a chamada “fase pré-escolar” ou “período preparatório”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário